DRAGÃO AMARELO

 

TEXTO sobre CIÊNCIA

DRAGÃO AMARELO

 

A Máquina Humana

Hoje em dia possuímos diversos equipamentos eletrônicos, celulares, computadores, robôs, máquinas que nos auxiliam nas tarefas domésticas ou laborais, uma infinidades de ferramentas muito úteis para o ser humano, seja para produção em uma indústria, seja para fazer um alimento para nós, seja para realizar trabalhos manuais como máquina de costura, furadeira, cortador de grama, ou nos transportar por andares inteiros em uma edificação, ou mesmo locomovermos seja por solo, seja aéreo, e isto realmente é fantástico. Mas mesmo sendo realmente fantásticas, nenhuma chega a perfeição que é a máquina humana. Vemos quão precisa e formidável é esta máquina, nos fazer locomover, desenhar, pintar, criar estas próprias ferramentas que citamos acima. Podemos interagir, pensar, intuir, inspirar-nos, uma infinidade de coisas que só como uma máquina humana podemos.
Uma máquina vemos que é um conjunto de sistemas, ou engrenagens, para os tempos atuais, circuitos elétricos, filamentos diminutos e transistores fazendo a composição de um processador de computador, etc...
A Máquina humana não é diferente neste aspecto, temos átomos, moléculas, células e sistemas, seja sistema nervoso central, sistema circulatório, sistema digestivo, sistema gastro intestinal, sistema respiratório, enfim, também somos compostos por tudo isto, que em sua totalidade e conectividade nos dá uma finalidade a qual a máquina humana deve ter. Mas que finalidade será que temos? por que estamos aqui? de onde viemos? para onde vamos? qual o propósito da vida? perguntas, e mais perguntas, que deixamos para reflexão dos leitores.
Nossa máquina humana possui além disto que citamos, cinco centros psico-fisiológicos, que regulam, controlam, e executam suas ações de forma clara e organizada. Estes centros podemos não nos dar conta em um primeiro momento, mas se prestarmos bastante atenção e aprendermos a "escutar" nosso organismo, perceberemos que lá estão.
Estes cinco centros são denominados: centro intelectual, centro emocional, centro motor, centro instintivo e centro sexual. Cada um deste centro controla, executa uma ação, cada um deste centro é uma mente dentro de nós mesmos, não uma mente como conceitualmente temos, mas um tipo diferente de mente.
São centros psico-fisiológicos pois estão associados a nossa psique, ou em outras palavras, à nossa Alma.
Em cada centro psico-fisiológico é depositado em cada um destes cinco centros, quando viemos ao mundo, uma certa quantidade de capital, ou de energia, a qual denominamos Capital Vital, ou capital de vida, ou quantidade de energia vital. Na qual exaurida a energia em tal centro, morremos naquele centro, por isto que os sábios dizem que morremos por partes, e assim observamos na prática.

O centro intelectual, é o mais fácil de perceber, e muitas vezes de se aceitar, pois pensamos, não é verdade? Este centro está associado ao cérebro (a mente não é o Cérebro em si, eles possuem ligação, mas não são a mesma coisa). O cérebro é o veículo físico por onde expressamos a mente de tipo intelectual, onde guardamos conceitos, preconceitos, parâmetros (mais algo, mais baixo, mais gordo, mais magro, mais bonito, mais feio), e logicamente, já que a lógica é uma expressão desta mente, ela se baseia na dualidade dos opostos sim e não, afirmação e negação, tese e antítese. Por isto o exemplo anterior do mais alto e mais baixo, se sabemos que tal coisa é alta, é porque conhecemos algo mais baixo, senão como saberíamos que determinada coisa é baixa, ou alta? ou gorda? ou magra? ou feio? ou bonito? etc???
O centro intelectual mal utilizado, desgasta-se quando estudamos em excesso, ou quando pende ao outro oposto, quando não estudamos nada. Desgasta-se quando pensamos exageradamente, em problemas, em coisas que em realidade não tem a menor importância, no sentido espiritual. Utilizamos de uma forma adequada quando estudamos adequadamente, para aprender o necessário, com criações sadias, quando nos inspiramos em uma bela tela de arte, quando meditamos, enfim, quando necessário, quando a serviço do Ser.
O abuso deste centro podemos perceber em pessoas caducas, psicóticas, paranóicas, e principalmente nos manicômios. Uma forma de percepção mais prática é também quando um tem dores de cabeça, enxaquecas, etc...

O Centro emocional, como o próprio nome diz, é o centro das emoções, se baseia na dualidade de emoções positivas e negativas. Emoções Alegres e Tristes, nas impressões positivas e negativas. Podemos perceber o desequilíbrio deste centro em pessoas que brincam demais, ou tudo é brincadeira, esgotado este momento, são profundamente depressivas, choram, etc... Também vemos que pessoas que gastam demais a energia deste centro com emoções negativas ou positivas, ou seja, este movimento pendular, muitas tornam-se neurastênias, incapazes de sentir o que o outro sente ou que quer dizer, ou incapaz de demonstrar afeto, ou amor por seus semelhantes, pelos animais, pela natureza, etc... Alguns até tentam demonstrar, mas o fazem por um conceito, algo mental, e não emocional, onde deveria ser ou provir este tipo de emoção/sentimento. Também observamos o desequilibrio quando um assiste a um filme de tipo sentimentalista, ou de terror que produza medo, ou qualquer outro que lhe desperte sensações negativas. Alguém poderia dizer que se sente bem em filmes que choram, ou que sentem medo, mas este tipo de fascinação, de sentimentalismos, como vimos faz parte de nosso adormecimento (Ego), e não da Consciência. Isto igualmente não quer dizer que sejamos uns robos, ou que não vejamos filmes, ou vivamos certas coisas em nossas vidas, mas simplesmente para aprendermos justamente a refletir de onde provém nossos sentimentos, e aprendermos a compreender para separar o que é o Ego e o que é a Consciência, por isto se faz tão necessárias as práticas esotéricas, pois somente vivenciando é que aprenderemos a discernir um do outro, o que cabe em determinado momento, e o que não cabe.
O centro emocional também é uma mente, porém um outro tipo de mente que estamos acostumados. Este centro se localiza na região do plexo solar, próximo ao umbigo, coração.
Para equilibrar este centro devemos procurar ouvir música clássica, ver belas obras de arte, ou mesmo executar uma, seja desenhando, pintando, tirando fotografias de paisagens naturais, podemos ir a lugares onde a natureza predomina, para nos auxiliar a inspirar-nos, fazer caminhadas nestes lugares, respirar profundamente e adequadamente. Desenvolver conversas sadias, edificantes com nossos semelhantes, com as pessoas que amamos, e aprender igualmente a desenvolver compaixão aqueles que carecem de afeto, ou àqueles com quem tenhamos dificuldades de relacionamento.

O Centro motor é o que produz movimento e repouso, ou nos movemos ou estamos em repouso. O abuso deste centro se dá tanto pelo excesso de uso, por exemplo, exercícios físicos em excesso, musculação em excesso. Como a falta de uso, seja por preguiça ou o que for, como uma pessoa sedentária, que nada quer fazer, nada quer se esforçar. A consequência desta má relação podemos ter diversos problemas do tipo motor, como perder capacidade de movimentos, dores musculares e ósseas, etc...

Podemos e devemos fazer exercícios, afinal, nosso corpo deve produzir movimentos, mas devemos ter cuidados com os exageros. Podemos fazer caminhadas, preferencialmente ao ar livre, em companhia da natureza ou de pessoas com quem gostamos de nos relacionar, assim trabalhamos também outros centros, como o emocional por exemplo. A localização do centro motor é no topo da coluna, próximo a nossa "nuca".
O Centro instintivo, é a base do instinto, é o que produz prazer ou dor, é o que produz os movimentos necessários e involuntários de nosso organismo. Pensamos para respirar? para fazer a digestão? ou para nosso coração bater? Não pensamos, porque quem é o responsável por essas funções é este centro instintivo, que nos mantém vivos, instintos básicos da vida. É o centro que em momentos de perigo nos "injeta" adrenalina para resolvermos situações dramáticas ou termos força extra. Este centro é base da vida, e está localizado na base de nossa coluna, no coccix.
E o quinto centro é o centro sexual, que desempenha as funções sexuais e sua dualidade se dá pela atração e repulsão. É por ele que sabemos se a pessoa do sexo oposto nos é favoravel ou não. Ele já faz todo este "cálculo", para sabermos se o outro é apto ou semelhante as nossas necessidades sexuais.
Desperdiçamos a energia depositada neste centro sexual, de diversas maneiras, desperdiçando a energia em si por meio da ejaculação, desperdiçamos esta energia por meio de olhares lascivos, palavras de cunho sexual, masturbações, bem como quando vamos ao outro extremo do pendulo, onde rechaçamos o sexo, ou um torna-se abstêmio. Esta energia é extremamente poderosa, é como um rio, não há como segurá-la, tanto é assim que vemos muitos casos de abusos de pessoas religiosas com crianças, ou jovens, pois abstêem-se de forma negativa, sem compreender o funcionalismo deste maravilhoso centro. Devemos é aprender a manejar este centro, esta energia sexual, com sabedoria, utilizá-la em nosso benefício, de forma consciente e voluntária. Devemos sim procurar o sexo, utilizá-lo, mas sem perdermos ou gastarmos esta energia. É claro, que cada um tem um caminho a trilhar, tem algo a cumprir, e nisto guardamos profundo respeito, mas nos dias de hoje sabemos, pois assim percebemos na prática, e assim os Amados Mestres que tanto se secrificaram pela humanidade ensinam, que somente podemos criar nossos veículos solares - veículos estes verdadeiramente Reais no sentido mais completo do palavra - mediante a força da criação, a força sexual.
Neste tema não nos adentramos sobre a constituição interna do homem, porém comentamos de outras dimensões, nestas outras dimensões existem outros corpos nossos, chamados de internos, nomearemos para o bem do entendimento, e para aqueles que não saibam, pelo menos conheçam os nomes para poderem pesquisar num estudo futuro.Os corpos que citaremos são sete, começando de baixo para cima, temos: corpo físico, corpo vital, corpo astral, corpo mental, corpo causal ou alma humana, corpo intuicional ou búdico ou ainda alma divina, e por último corpo Atmico ou nosso Ser.
Sobre a questão desta criação, deste nascimento interno que devemos buscar, nos ensina Jesus o Cristo, a Nicodemos, sobre este aspecto, afirmando que "devemos nascer de novo" e complementa: "quem nasce da carne, é carne! quem nasce do espírito, é espírito!".
Continuando sobre os centros, cada um deles como afirmamos, é uma mente, e cada um deles possui uma velocidade de ação, por assim dizer. O centro mais rápido é o sexual, instintivo, emocional, motor e intelectual. Por isto que quando um dirige um veículo e lhe ocorre de alguém se atravessar o caminho, este freia, ou desvia, enfim executa a ação necessária quase que instintivamente, e pelo centro motor também, e sente aquele medo, depois de tudo isto é que vai pensar no que aconteceu. É claro, que para iniciar o aprendizado, de dirigir um carro por exemplo, necessitamos do intelecto, para aprendermos, mas se formos por o intelecto depois que aprendemos e já gravamos em nossos outros centros, como o centro motor, nós demoraríamos executar a mudança de marcha, ou dobrar, etc... Assim também percebemos na música, quando um aprende a tocar, leva tempos, depois toca "automaticamente", já está "no sangue", como comumente dizemos, porque se a pessoa depois de desenvolvere o aprendizado musical, for pensar, este erra os acordes, a sequencia, o ritmo, porque este centro que pensa é mais lento.

Um fator bastante importante a aponta é que todos os centros quando exauridos buscam "sugar" a energia do centro sexual para se reestabelecer, pois este centro sexual é produtor constante de energia, mas sabemos que tudo um dia chega ao fim, e o mau uso, sempre trás consequencias ao centro sexual. Isto podemos perceber principalmente nas pessoas que possuem certo hábito, ou vício, como fumar, ou alcool, ou outro entorpecente pior, este vício está intimamente atrelado ao centro instintivo e motor. Claro que também há questões emocionais. Mas no fundo quem "dispara" o pedido são esses dois centros. Qual as consequencias do alcool, do fumo, ou uso de qualquer substância entorpecente? Isto bem sabe a medicina, que causa inevitavelmente problemas de tipo sexual, justamente porque é o que mais sofre com o desequilíbrio geral.

Prática:
As práticas foram abordadas ao longo do texto como caminhadas ao ar livre, num parque, contato com a natureza, musica clássica.
A meditação é extremamente importante pois ela reestabelece o equilíbrio entre todos os centros, ao mesmo tempo, e é o momento que nos Integramos, nos comunicamos com nosso Ser (Pai e Mãe).
Outra prática importante é trocar o centro que estejamos trabalhando. Por exemplo, se um se cansa de fazer exercícios físicos, se põe a escutar música clássica, ou fica parado, sentado, em silêncio, orando, etc... Pode também procurar desenvolver o centro emocional realizando alguma atividade de caráter artístico, no sentido de pintura, desenho, escultura, ou se relacionar, trocar experiências com algum amigo(a), sendo esta conversa edificante, sadia. Ou então ainda, alguém que esteja estudando há tempo, procure caminhar, espairecer, descansar um pouco, caminhar ao ar livre, etc...


Cada um dos centros temos um tempo de uso, de aproximadamente 2 horas em média, após isto, exaurimos a energia deste centro, e ele tem que buscar energia do centro sexual

 

22/07/2017