DRAGÃO AMARELO

 

TEXTO sobre CIÊNCIA

DRAGÃO AMARELO

 

A Balança da Justiça

 

Quando falamos nestes termos de balança da justiça, obviamente não nos referimos a "Justiça" humana tal qual a conhecemos neste triste vale de lágrimas. Aqui trataremos os aspectos de Justiça, no sentido mais completo e profundo qual é a Justiça Divina.

Certamente para estes estudos de nada vale as falsas morais e "bons costumes", que muitos alardeiam pelos quatro cantos do globo terrestre. Se algo fosse justo para o entendimento meramente humano, ao que respeita suas "morais", ou o que consideram morais, este estudo não teria lugar, pois o que é moral em algum país ou região, pode não ser para outro país. O que consideramos justo, para que a lei se cumpra, muitas vezes não o é, pelo simples fato de podermos estar identificados e fascinados com a circunstância apresentada. Muitas das justiças que as pessoas clamam, em verdade e em realidade são atos vingativos, da profunda dor que sentem em sua psicologia, ou melhor dizendo, seus egos. Não dizemos que não hajam alguns casos que realmente buscamos a justiça, ou que hajam casos assim, em que atue realmente a consciência de alguém. Realmente, só a consciência desperta, pode ver a Luz o que realmente é Justo, mas dentro dos parâmetros Divinos, ou seja, que vai além dos aspectos humanos.

É certo que hoje em dia, de forma geral, a humanidade já se acostumou a ouvir e até a repetir um termo sânscrito que condiz com este aspecto da Justiça Divina, este termo é chamado Karma. Porém, buscamos compreender o que este termo é em realidade? Aqui propomos algumas explicações, um estudo, para uma reflexão por parte do leitor, e que igualmente não compreende unicamente os termos ou exemplos que estão descritos no presente texto, é claro que como qualquer assunto metafísico, há diversos níveis de compreensão, a qual vai despertando esta Luz interna, a medida que o trabalho neste caminho iniciático vai se dando.

Primeiramente o termo karma, nada mais significa que ação e consequência, ou seja, tal ação, tal consequência. Ou como nas leis da física, se aplicarmos uma força sobre determinado objeto, obteremos uma reação de igual módulo porém contrária, isto o sabem todos os estudiosos da ciência, é facilmente comprovado e observado.

Então que de forma geral, chamamos karma, para circunstâncias "penosas" em nosso caminho, ao longo de nossa vida. Dentro deste estudo, também temos outra palavra que chamamos dharma. Isto de forma sintética, costumeiramente dizemos karma para coisas negativas, ou para coisas que estamos devendo, ou nossas más ações, e dharma para quando temos crédito, ou realizamos boas ações. Então em uma balança da Justiça Divina, colocamos estas moedas para pesar, de um lado o karma e do outro o dharma, dependendo do que esteja mais pesado teremos de pagar por nossos erros, ou receber por nossas boas ações, isto pode tanto ocorrer nesta existência, quanto nas seguintes, já que trazemos todos estes valores positivos e negativos, de outras existências anteriores, e que se fazem presente dentro de nós mesmos aqui e agora neste exato momento.

Mas que em realidade, e dentro de uma análise mais conceitual, é somente karma, ou seja ação e reação, sendo ela boa ou ruim, já que uma má ação, a consequência será que estaremos devendo, e uma boa ação, teremos a consequência de possuirmos "moeda" para troca.

Este é o motivo de alguns nascerem em "berços de ouro" e outros na maior miséria. É claro que falando assim, o leitor pode pensar que quem é rico ou possui muitos bens tem muito dharma, e isto não é a realidade, não quer dizer que não possam haver casos assim, mas não é a realidade. Infelizmente a humanidade troca seu Cristo interno por um prato de lentilhas como diz as sagradas escrituras, e pensa que porque alguém possui muitos bens é porque é feliz, ou porque é melhor. Isto em realidade são fantasias de nossa mente, já que ninguém leva suas riquezas físicas para além da tumba. O que conta é se esta riqueza é produzida em nossos corações, ou seja, o que extraímos de riquezas dentro da vida? o que extraímos de compreensão, de sabedoria, de amor? Esta é a riqueza da qual falava Jesus, a qual a traça não rói, nem o ladrão a rouba. Dentro do aspecto de alguém nascer na riqueza física, de possuir bens, isto pode ser um grande karma, já que esta alma pode estar envolvida a tudo aquilo, e por sua vida a perder, pois não dá valor ao que tem, ou maltrata seus funcionários, faz mal uso de suas riquezas, comprando tudo que é inútil e supérfluo. Obviamente procedendo assim, sua vida será sem sentido algum, que testemunhe tantas pessoas com crises conjugais, tantos suicídios de pessoas com tantos bens, etc... É claro que possuir bens em si não é nenhum delito, o delito se esconde na maneira que lida com esta riqueza. Do lado oposto nesta questão financeira seria a pobreza, e teremos os mesmos aspectos trabalhando na psique de cada um, porém com polaridade invertida, sem saber o porque daquela situação, sempre maldizendo, blasfemando, cometendo crimes, com a justificativa de que não possui dinheiro ou bens. A realidade é que o roubo é roubo, independentemente de quem o faça, justificativas todos buscam, e a realidade nua e crua é só uma, se a pessoa fez ou não fez. Igualmente dentro deste cenário há muitas pessoas honestas e trabalhadoras, que mesmo com todas as dificuldades, buscam honestamente uma vida com dignidade, e é isto que fundo vale, buscar fazer o correto, mesmo dentro de grandes adversidades, sem justificativas, sem evasivas, sem desculpas.

Outro aspecto é em relação a saúde. Há uma sábia frase de Dalai Lama que diz que o homem gasta sua vida inteira em busca de dinheiro, e depois gasta todo seu dinheiro para recuperar a saúde, a qual claro jamais retornará. Muitos sofrem doenças terríveis, e alguns já nascem com certas doenças, e temos que entender que as doenças são consequências de nossas ações em outras existências. Imaginem que uma pessoa usou e abusou de seu poder, em existência anterior, maltratando animais, pessoas, não cumprindo com sua palavra frente a negócios, isto seria injusto se esta pessoa simplesmente tivesse tudo de novo em uma nova existência, e não houvesse consequência nenhuma de seus atos, onde sua maldade iria terminar? Com muita sabedoria o VM Samael Aun Weor, expressa em suas obras que "o karma é a medicina para a alma", e assim é. Aquele busca este conhecimento deve ter isto em mente, que o que nos ocorre, é porque fizemos uma ação equivocada, inconsciente, ou até consciente, em algum momento, seja nesta ou em outra existência. Alguns podem pensar que é a Ira de Deus, e muito se fala nestes termos em alguns livros, ou de que Deus não é mau, ou se fizesse isto seria mau. Na realidade existe uma justiça, e se nós estamos com estas dividas é porque NÓS MESMOS criamos estes problemas, e em realidade, Deus é misericordioso, e ainda nos dá a possibilidade de mudança, e o assento desta mudança passa pelo ARREPENDIMENTO sincero. Vejam que belo é isto tudo, temos a possibilidade de mudança, mediante o arrependimento sincero, podemos pagar certas dívidas ou karmas que temos, mediante o arrependimento sincero, mediante negociação com a Lei Divina, com a qual negocia nossa Mãe Divina Devi Kundalini, por isto é tão importante a integração com a mãe, para nossa obra espiritual.

Para o desenvolvimento e compreensão deste tema, nos foi entregue pelo VM Samael, quatro postulados do karma, a saber:
1- ao leão da Lei se combate com a balança
2- quem tem com o que pagar, paga e sai bem nos negócios
3- quem não tem, paga com dor e sofrimento
4- faça boas obras para que pagues tuas dívidas

Estes postulados são importantes para nos auxiliar em nosso trabalho interno, pois mediante o sacrifício voluntário e consciente, ou seja, sem esperar nada em troca, é que recebemos estes pagamentos por nossas boas ações, para que possamos negociar diante da Lei, e pagar o que devemos, para que este karma que carregamos possa ser um pouco mais leve. É claro que quando falamos em boas ações, são realmente AÇÕES e não pensamentos ou intenções.

Para concluir este estudo, relembramos um ensinamento de Jesus O Cristo, que ensina algo neste sentido de pagamento de karmas, no qual diz que ao Pai e ao Filho se podem pagar ou eles podem perdoar, mas ao Espírito Santo, nem nesta nem em outra vida pode pagar o karma somente pelo arrependimento, os pecados contra o Espirito Santo são pagos com dor e sofrimento.

Prática:
Runa Na, Ne, Ni, No e Nu.
Vocalização: Naaaaaaa....... Neeeeeeeeeeee..... Niiiiiiiiiiiiii........Noooooooooo........Nuuuuuuuuuuu
Posição: com os braços estendidos em forma de cruz, mas que o direito fique mais alto e o esquerdo mais baixo, e a palma direita para cima e a esquerda para baixo. Depois de feita a sequência de vocalização, inverter os braços, levantando o esquerdo, e baixando o direito, e deixando agora a palma da mão esquerda para cima e a direita para baixo. Quando terminar novamente a sequência, volta para o início com o braço direito levantado.

Importante: Esta runa é para negociarmos com o karma, ou seja, estaremos penhorando nossa palavra frente a justiça divina, oferecendo uma boa ação constante (ex: alimentos para orfanatos, roupas para instituições que doam para pessoas necessitadas, etc...), em troca de algo que necessitamos muito de ajuda em nossa vida iniciática (ex: iluminação, sair em corpo astral, intuição, compreensão de um defeito psicológico...etc..).

20/01/2018