DRAGÃO AMARELO

 

TEXTO sobre FILOSOFIA

DRAGÃO AMARELO

 

O Mundo das Relações

O mundo é algo fascinante! A natureza em todas as suas expressões! As árvores que nos permitem descansar sob suas sombras e dão seus frutos. A terra que nos dá o alimento. Os mares e rios que nos permitem limpar-nos e beber desse manancial e saciar nossa sede. Os animais que nos dão a alegria ao amanhecer com o cantar de um pássaro, ou a companhia de algum animal doméstico como um cão ou gato. Enfim uma infinidade de espécies de árvores, plantas, animais que nos entusiasmam, nos acompanham, nos inspiram, nos motivam a perceber esta Criação. E inserido nisto temos o ser humano, ou animal intelectual, equivocadamente chamado homem, como nos ensina o VM Samael Aun Weor.

O homem é chamado a ser Rei da Natureza, a ter domínio desta natureza, representada nos quatro elementos, fogo, terra, água e ar.

Obviamente este Rei da Natureza existe, mas não na forma como possamos supor. Este Rei está dentro de nós mesmos, e chama-se SER. Este nosso Ser, nosso Pai Individual, que juntamente com a Divina Esposa, nossa Mãe Devi Kundalini, nos auxiliam a trilharmos este caminho espiritual, este chamado de volta a Deus.

Para que este homem possa ser chamado Rei da Natureza, deve estar integrado com a mesma, e obviamente consigo mesmo, com sua divindade particular, seu Ser. Contudo não é isto que observamos ocorrer em nosso cotidiano.

Vemos em diversos lugares, ao redor do mundo, a relação do homem com o meio ambiente, a poluição dos rios, dos mares, os pesticidas utilizados na lavoura, as mutações genéticas nos alimentos, nos animais e no próprio ser humano, desmatamento, matança de animais indiscriminadamente, enfim, um leque enorme que poderíamos passar muito tempo a listar.

Certamente todo este comportamento traz consequências graves ao planeta Terra, e claro, ao próprio homem, já que ele vive neste planeta. Muitos podem ficar espantados mas o Planeta Terra é um organismo vivo. Basta refletir que só podemos dar aquilo que temos, e certamente o planeta nos dá a vida, seja ela manifesta pelo ar, pelos raios do sol, pela água ou por seus alimentos. É interessante observar que nestes alimentos vemos os quatro elementos, ar, fogo, água e terra.

Igualmente observamos o péssimo relacionamento do ser humano consigo mesmo, ou com seus semelhantes, onde muitos seres humanos são maltratados, etc...
No caso do relacionamento consigo mesmo, é com seu corpo, seja pelo péssimos hábitos, seja de alimentação, alcoolismo, tabagismo, e tantas coisas que poderíamos enumerar; assim como com sua própria psicologia.

A causa de todo sofrimento no mundo, na humanidade, em realidade e em verdade reside dentro do próprio homem, e se chama EGO. Esta é a origem de todo mal, de toda ganância, de todas as guerras, assassinatos e crueldades. Isto está sabiamente representado pelas sete cabeças de legião e suas infinitas ramificações (agregados psíquicos), nomear estas sete cabeças se faz necessário, são elas: Luxúria, Ira, Inveja, Preguiça, Gula, Orgulho e Cobiça.

Há um ditado sábio que se diz que quando um discípulo chegou ao seu mestre e o questionou se ele se preocupava com a humanidade, e o Mestre respondeu: "Não! unicamente me preocupo com o indivíduo!".

Isto é claro, o que acontece é a máxima de Hermes Trismegisto o qual diz "Assim como é acima é abaixo! Como é dentro, é fora!". Na bíblia há algo similar na qual Jesus ensina dizendo: "A boca fala o que o coração está cheio".

Ou seja, o ser humano carrega dentro de sua psicologia, toda a perversidade, toda a maldade, repugnância, e nunca põe-se a trabalhar sobre si mesmo (eliminação dos defeitos), os quais vão se fortalecendo e reagindo ao longo da vida. Como não há trabalho interno, o que acontece é que as pessoas projetam toda esta negatividade que carregam em seu interior, para fora, e então vem as situações, os problemas, as discórdias, as angústias, as guerras.

Podemos imaginar que dentro de nossa psique existe um país, chamado de país psicológico, cheio de indivíduos grotescos, malfeitores, contrabandistas, cobiçosos, luxuriosos, etc... onde vivem em casas escuras, danificadas, em ruas escuras, densas... igualmente temos uma pequena parte iluminada e bem adornada, o que representa aqueles famosos 3% de consciência, o qual nos gera os arrependimentos, a bondade, a caridade, e nos faz lutar por um bem melhor, não somente para nós mesmos, mas para com a humanidade. É claro, que este lutar, não significa que a pessoa vá e saia fazendo protestos e bagunças, isto já seria algo negativo, mas que este lutar, esta rebeldia deve ser interna, para consigo mesmo, eliminando suas debilidades, eliminando seus agregados psicológicos, já que este trabalho é de tipo individual. E que aproveite as oportunidades que a vida lhe oferece, sejam elas agradáveis ou desagradáveis, para despertar a consciência que está encarcerada no restante dessa escuridão de nosso país psicológico, ou de nossa própria psique. Ensina o Mestre Samael, que nas siatuações mais dificeis, mais adversas, extraímos maior quantidade de consciência, ou de luz, e assim é.

Para que isto aconteça, este nascimento interno, esta iluminação aconteça, devemos praticar os três fatores da revolução da consciência (morrer, nascer e sacrificarmos), pois como bem sabemos, para que algo nasça, é necessário alguma coisa morrer, e para que este nascimento tenha luz, é necessário este sacrifício consciente. Assim como uma mãe que ao dar Luz a seu filho, passa por um grande Sacrifício.

 


Prática:

observação diária de nossos hábitos, palavras, costumes culturais. Aproveitar todas as circunstâncias da vida, em meio a natureza, ou em meio aos nossos semelhantes para prestar atenção, sem reações de nenhuma espécie, apenas observando o que nos cerca, as pessoas, e também nossos pensamentos e nossas emoções, para aprendermos a ouvir nossa Consciência, para que ela aja de acordo a necessidade do momento.

 

15/09/2017