DRAGÃO AMARELO

 

TEXTO sobre FILOSOFIA

DRAGÃO AMARELO

 

O Nível de Ser

Anteriormente estudávamos sobre o Caminho e a Vida. Onde no caso do estudo a vida representa este madeiro horizontal, e no madeiro vertical temos o caminho, e que na interseção destes, como se fosse um prego engastado para unir ambos, está o momento presente, a união do Ser e do Saber, onde o primeiro representa a Luz emanada referente ao Caminho, e o Saber é onde imergimos nas trevas, nos aspectos da vida, que com sua fantasia deturpa nossas visões, porém se estivermos alertas e vigias como em época de guerra, como diz o VM Samael, estaremos neste ponto exato e matemático que nos permite equilibrar o Ser e o Saber, e extrair das trevas que nos ofuscam, nos iludem, a sabedoria, a consciência que está oculto dentro da vida.

O nível de Ser é em síntese, o que somos, em realidade, em verdade, sem nenhuma desculpa, sem rodeios, o que somos internamente, no instante presente. Imaginemos uma escada, onde há vários degraus, há pessoas com maior ou menor nívels de Ser, algumas mais luxuriosas, mais iradas, mais perversas que outras, e isso analisamos facilmente bastando observar a vida, há de tudo na vinha do Senhor. Contudo isto não serve para ficarmos nos comparando com nada nem ninguém, pois em realidade e em verdade como dissemos, cada um é cada um, cada um sabe de si mesmo, e deve aprender unicamente a eliminar as suas debilidades, para que possa um dia chegar a unir-se com Deus, seu Ser, isto é religião, isto é religar-se com seu princípio divinal, do qual um dia Éramos um com Ele, até queda Edênica.

Isto de cuidar o que os outros fazem ou deixam de fazer, realmente não nos interessa, e nada resolve nossa situação, pois como já dissemos, o caminho é individual, particular, e somente a pessoa mesma pode realizar seu trabalho, sua Obra, que em realidade e em verdade, é a Obra do Pai. Então que devemos procurar colaborarmos com Ele, para que possamos nos fazer Um com ele, e Ele, um conosco. Devemos fazer aquelas sábias palavras da Oração do Pai Nosso, em que se diz: "Faça-se Tua Vontade, assim na Terra como no Céu!". Não quer dizer que não possamos observar a vida, ou o que os outros fazem, como um estudo de nós mesmos, de percebemos que também temos aqueles defeitos em nosso interior, por mais difícil que possa parecer, e de afirmar, mas não devemos julgar os outros pelos seus atos, apenas estudar criteriosamente o motivo dos atos em si, pois compreendendo estes motivos estaremos compreendendo a nós mesmos, expandindo esta consciência mediante uma reflexão, análise, profunda e morte do elemento psicológico, que na verdade é o defeito em questão, que o outro expressão, que julga o que os outros fazem, ou deixam de fazer. Em algum livro do Mestre Samael, ele relata o caso de um bêbado, que melhor seria que disséssemos que lá íamos nós, cambaleando e fazendo bobagens e falando coisas sem sentido, do que julgar a pessoa que tem este problema de falha psicológica.

Este nível de Ser, é gradual, vem a medida que vamos despertando a consciência, vem como se estivéssemos subindo esta escada maravilhosa, até nosso Ser, esta Luz, este Sol interno, ao longo deste Caminho que nos propomos trilhar.


Prática:

Meditação. Respiração. Atenção no dia a dia, em cada momento, seja onde estivermos.

 

15/09/2017