DRAGÃO AMARELO

 

TEXTO sobre FILOSOFIA

DRAGÃO AMARELO

 

Azoth a Substância Universal


O Espírito sempre buscar animar aqueles que O buscam de alguma forma, que verdadeiramente O buscam, seja em qualquer sigla institucional ou mesmo trilhando esta estrada como um lobo solitário. O Agente Universal, Azoth, procura animar esta matéria, por isto que quando as coisas são feitas por Deus, há este hálito de vida, e por isto é tão importante que no trabalho interno esta integração deve constantemente ser buscada, porque sem o hálito de Deus, não há vida, não há Amor. Afinal, Ele é a Religião, Ele é o Amor.


A origem da palavra Azoth nos remete a A.Z.Th das línguas semíticas, o que pela pronúncia para nós de linguagem latina, se assemelha a A.Z.F..


Observa-se que o termo Arcano A.Z.F. utilizado atualmente, é o mesmo “Arcano E” (Arca Noé) dos tempos antigos, ou Alquimia dos Templários e Alquimistas dos tempos medievais. A simbologia de integração de enxofre, mercúrio e sal, resulta em Azoth que é a substância universal, que em síntese é o próprio Mercúrio, a substância universal que a tudo penetra e tudo anima, por isto também, Azoth, é também descrito como anima mundi, ou a alma do mundo.


Ainda sobre a análise da palavra Azoth, sabemos que muitas línguas orientais escrevem da direita para a esquerda, isto é, “de trás para frente”, e então acabamos analisando o seguinte: Th.O.Za.. O que nos mostra algo relativo a Thoth, a ciência de Thoth, o hermetismo, a alquimia (química/ciência de Deus).


Lúcifer muitas vezes é descrito por muitos sábios como o próprio solvente universal, isto é, o mercúrio, e isto deve ser analisado e entendido, pois o mercúrio ocupa alguns níveis, como o mercúrio bruto por exemplo, e é este que deve ser trabalhado, lapidado, fecundado pelo fogo universal, para que desta mistura resulte no mercúrio (mais volátil e menos denso), fogo e sal, que resultará em Azoth, ou mercúrio em seu estágio mais elevado, em outras palavras, em Lúcifer, ou então Cristos Lúcifer. Por isto devemos procurar interpretar do que estamos falando e analisando, pois Tiphon Baphomet é Lúcifer, porém em qual aspecto ou em que nível estamos analisando? Há que se buscar compreender o que estão sendo falados e como estão sendo interpretados todos estes ensinamentos que temos divulgados por diversos Mestres da humanidade.


O Azoth deve ser encarnado dentro de nós mesmos, pois é o resultado final dos processos que sofre o mercúrio (fogo e sal) dentro de nós mesmos. Sempre ouvimos falar que devemos morrer psicologicamente, nascer alquimicamente e nos sacrificarmos pela humanidade. Porém quantos de nós verdadeiramente chegam neste estágio de encarnar o Azoth dentro de nós mesmos, pelo menos minimamente?


Muitos reclamam de não avançarem no caminho, ou não tem a mínima vivência ou percepção da realidade, e mesmo os que tem, quantos ignoram todos os sinais e matam seu Cristo?


O que vamos dizer é uma verdade, porém é doloroso ter de dizer, e muito bem sabem os Mestres, que em síntese que a morte, o nascer e o sacrifício devem ser feitos com Amor, pois como vimos em diálogo anterior, Amor é a Mãe (e Pai também), então que todo estes processos alquímicos dentro de nós mesmos devem ser realizados com Amor, porém amor verdadeiro, não algo forjado, forçado, que é algo muito comum de acontecer, muito mais do que possam pensar, e por isto é doloroso ter de dizer estas palavras, porém é necessário ser dito para aqueles que buscam verdadeiramente encarnar estes valores dentro de si mesmos, possam fazer uma profunda reflexão dentro de si mesmos, e serem altamente sinceros e judiciosos consigo mesmos.


Que a divindade possa vos iluminar para encontrarem dentro de si mesmos as respostas que tanto anelam buscar.

18/03/2020