DRAGÃO AMARELO

 

TEXTO sobre FILOSOFIA

DRAGÃO AMARELO

 

A Medida Certa de Todas as Coisas


Vivemos épocas difíceis como sociedade. Há muita informação, um excesso de informação, sempre conduzidas geralmente de formas catastróficas e infelizmente acaba causando mais danos do que resolvendo as coisas em si. Há um ditado popular que se diz que a diferença entre o remédio e o veneno é a dose, e não está equivocado.


Quando nos alimentamos de menos por exemplo, nosso organismo se debilita, não produz os hormônios necessários, nosso sistema imunológico igualmente se debilita, nosso organismo definha e podemos perecer. Se formos ao lado oposto, e nos alimentarmos de forma exagerada e sem o mínimo de observação do quê comemos e o como comemos, também traremos danos ao organismo, com acumulo exagerado de gordura, problemas cardíacos, respiratórios, e todos os outros males que são gerados por esta falta de equilíbrio que tivemos.


Isto facilmente é observado na vida prática. Podemos dar o exemplo do preparo de um alimento, de um pão ou bolo por exemplo, se colocarmos farinha demais, ou água demais, ou a falta destes, e mesmo em proporções inadequadas, teremos um resultado desastroso, e o alimento não servirá para o consumo.


Outro alimento de muita importância, porém bastante ignorado pela sociedade atual, são as impressões. As impressões são alimentos do organismo, além do ar que respiramos e do alimento sólido propriamente dito. As impressões são as emanações que captamos mediante nossos cinco sentidos (tato, paladar, olfato, visão e audição), e mesmo além destes cinco possuímos outros sete sentidos ocultos – como a intuição e a clarividência por exemplo. As emanações destas forças se não forem bem digeridas, bem captadas, e se forem recebidas de forma indiscriminada dentro de nós mesmos, igualmente teremos consequências graves em nosso organismo. São doenças para nossa psique, que mais cedo ou mais tarde se cristalizam nas doenças físicas. Toda doença tem uma causa, uma origem, por isto que normalmente muitas doenças são psico-somáticas, isto é, são geradas na psique e posteriormente cristalizadas no físico. E isto é o que mais se observa nos dias de hoje, é como uma epidemia mental, epidemia psíquica, se alastrando, e um dos responsáveis pela falta de seletividade das impressões, é o medo.


O medo é o cárcere da alma, aquele vive pelo medo, em verdade não vive. Deixa de existir, e o pior, não permite que outros vivam, transformando assim numa sociedade prisioneira de suas próprias criações, de seus próprios grilhões. O medo é o resultado da falta de fé. Não quer dizer que saiamos por aí “destemidos”, porque aquele que ignora o perigo, igualmente é manipulado pelo medo, porém em seu extremo oposto, e é aí que recai saber a medida das coisas, saber dosar.


O ser humano é um ser social, e deve aprender a viver neste meio, porém há de saber aprender a medida certa das coisas, guiado pela sua estrela interior, por sua consciência, e dar a justa resposta, adequada ao momento e a situação em que se vive, sem medo da vida, porque se perdermos o objetivo da vida pela qual vale a pena lutar, então nós como sociedade já teremos dado as respostas e perdido o real propósito e o motivo de existirmos como sociedade.


23/03/2020