DRAGÃO AMARELO

 

TEXTO sobre FILOSOFIA

DRAGÃO AMARELO

 

Os Quatro Pilares do Conhecimento


Aqueles que estudam o esoterismo devem lembrar de uma imagem que para nós ocidentais é bastante familiar, que é de um templo com colunas aoestilo grego, sendo este Templo formado por quatro colunas, e acima destas, em forma triangular a parte superior.

Isto dos quatro pilares, talvez alguns já conhecem, mas relembramos, refere-se a quatro ramos para se obter o conhecimento, a gnosis,ou simplesmente podemos denominar a Sabedoria ou Luz. Os quatro pilares são: arte, ciência, filosofia e religião. A parte superior que conforma o triângulo nos remete às três forças primáriasda natureza, ou universais, as quais nós ocidentais comumente denominamos: Pai,Filho e Espírito Santo.

Todo estudante, todo iniciado, todo adepto, ou todo aspirante que busca estes conhecimentos deve procurar encarnar em si mesmos os quatro pilares, de forma harmoniosa, equilibrada, ainda que nós possamos expressar, ou que algum destes pilares possa ser mais natural a nós ou mesmo a nossa própria divindade particular. Afinal, se retirássemos um, dois ou três destes pilares, seria mais que impossível chegarmos ao conhecimento, à Luz, já que seria algo desarmônico, desequilibrado, e a expressão da Luz busca sempre o equilíbrio, o meio.

Os quatro pilares estão intimamente relacionados ao que alguns denominam quatro caminhos, pois estes, em equilíbrio, sabiamente utilizados nos conduzem à sabedoria.

Ao que se denomina caminho do Faquir, podemos associar à coluna ou pilar da filosofia, já que este caminho nos ensina a disciplina e adeterminação, ou então a maneira reta de viver.

O caminho do monge, associamos ao pilar da religião, onde aprendemos a oração e a elevar nossas emoções ao divino.

No caminho do iogue, associamos à ciência, a ciência dameditação, mediante a qual podemos comprovar a realidade.

O caminho do homem equilibrado é relativo ao pilar da arte,já que devemos desenvolver a sabedoria da convivência com nossos semelhantes, ou a arte de viver, a alquimia. 

“Existem quatro caminhos importantíssimos que todo Matrimônio Perfeito deve conhecer.
Primeiro: O caminho do faquir.
Segundo: O caminho do monge.
Terceiro: O caminho do yogue.
Quarto: O caminho do homem equilibrado.(...)

(...) No caminho do faquir aprendemos a viver retamente. Nocaminho do monge desenvolvemos o sentimento. No caminho do yogue praticamos osexercícios esotéricos que põem em atividade os ocultos poderes latentes dohomem. No caminho do homem equilibrado trabalhamos com a Alquimia e com aKabala e lutamos para desintegrar o Eu.” – O MatrimonioPerfeito, Samael Aun Weor

Ou seja, a união dos quatro caminhos é o que o Mestre Samael relata que todo Matrimônio Perfeito deve conhecer.O que ocorre é que não temos mais tempo a perder. É difícil nos dias atuais procurarmos uma vida monástica, isolados, buscando apenas desenvolver esses sentimentos para com a divindade. O que devemos aprender é que pelo viver a vida, intensamente e sabiamente, vivemos o caminho do homem autêntico, estando na vida, mas não se isolando dos outros três caminhos, e sim desenvolvermos a capacidade de unirmos os quatro caminhos, porém vivendo a vida. Afinal, a iniciação é a própria vida, porém sabiamente e intensamente vivida. Ou seja, trabalhamos no dia a dia, estudando nossos defeitos, trabalhando sobre alquimia e sacrificando-nos pela humanidade, concomitantemente associados a práticas de oração, meditação com disciplina, sabedoria e amor. 

05/10/2020