DRAGÃO AMARELO

 

TEXTO sobre RELIGIÃO

DRAGÃO AMARELO

 

O País da Morte


"20. Anunciem isto à casa de Jacó, façam chegar a Judá esta mensagem:
21. 'Ouçam isto, povo sem bom senso e sem inteligência. Eles têm olhos mas não vêem, têm ouvidos mas não ouvem.
22. Nem a mim vocês temem? - oráculo de Jehová. Vocês não tremem na minha presença? Fui eu quem fez a areia como limite do mar, uma fronteira eterna que ele não ultrapassa; suas ondas se agitam, mas nada conseguem: elas estrondam, mas não conseguem ultrapassar'.
23. Este povo, porém, é duro e rebelde de coração: eles se afastaram e foram-se embora.
24. Não pensam: 'Vamos temer a Jehová nosso Deus, que nos dá a chuva de outono e a chuva da primavera no tempo certo; e ainda guarda para nós as semanas certas para a colheita'.
25. As maldades de vocês transtornaram essas coisas, e os erros de vocês afastaram todos esses bens;
26. porque há ímpios no meio do meu povo, espreitando, como se agacham os caçadores de passarinhos; mas preparam armadilhas para pegar gente.
27. Como gaiola cheia de passarinhos, assim as casas deles estão cheias de coisas roubadas. Por isso, eles progrediram e se tornaram ricos,
28. ficaram gordos e reluzentes. A maldade deles passa dos limites: não julgam conforme o direito, não defendem a causa do órfão, nem julgam a causa dos indigentes.
29. E eu, será que não vou castigar por causa dessas coisas? - oráculo de Jehová. Será que não vou me vingar de uma nação como esta?
30. Coisas terríveis e abomináveis acontecem no país:
31. os profetas só falam mentiras, os sacerdotes só querem dinheiro, e o meu povo gosta disso! O que vocês vão fazer quando chegar o fim?" - Bíblia - Jeremias 5

Vemos nesta passagem bíblia o suplício da própria Divindade, Jehová, para que seus filhos o ouçam, o vejam.

Infelizmente todo esforço de Jehová foi ignorado, rejeitado por aqueles seus, seu povo, o de Judá, seu país. É triste, realmente triste, que aqueles que se dizem seguidores, e os que o buscam, são precisamente os que não o escutam, mas de forma geral assim o é. Assim foi no passado, assim é no presente e será no futuro, o pagamento do Cristo é a ingratidão, a traição. Aqueles que escutam Jehová, são aquela minoria, que o sentem, o percebem, e que vão por meio deste sentimento unido ao Jehova particular que os guia, alertar este povo que O ignora, porém, igualmente são ignorados, ridicularizados, traídos.

Não pensemos neste país como algo de um território de terra demarcado e circundado por outros países e relevos, etc... mas sim neste país que conformam estes buscadores do Cristo, este é o país, o povo tido como eleito de Deus, os quais optam por seguirem suas paixões, seguir isto de que assim está estabelecido, isto alguém disse e assim o faço, sem jamais se perguntar o por quê, o motivo, as razões, o que está por detrás disto tudo, impulsionando a realizarem todas estas transgressões, essas iniquidades? Muitos se contentam em permanecer com algo, com poses, acomodados em seus lugares, apegados a cargos e a formas que já não fazem mais parte e nem mais representam esta pureza Divina, que mascaram isto com conceitos, ideias e ideais. Falam mentiras, não apenas para outros, mas o que é pior, para si mesmos. Negam o Cristo, continuam negando o Cristo que poderia nascer em seus corações, se assim escutassem o clamor de Jehová.

Como diz a passagem, "os sacerdotes só querem dinheiro, e o meu povo gosta disto!". É isto o que o Mestre Samael relatava na obra As Três Montanhas, este culto a Mammon, este demônio que perverte tudo que tem sabor e valor espiritual, para jogar os incautos na lama, na materialidade, na riqueza material.

"Inquestionavelmente, Mammon e Dionísio, por serem incompatíveis tanto em seu continente como em seu conteúdo, jamais se poderiam conciliar. De forma axiomática, irrefutável, podemos e até devemos definir Mammon com dois termos:
a) Intelectualismo.
b) Dinheiro (ouro, riquezas). " - As Três Montanhas - Samael Aun Weor

 

15/11/2017